sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Os DEMs de Brasília na mira da justiça

Dos amigos do presidente Lula.
Notícia que pouco você vai ver na imprensa golpista. Só gente boa sendo enquadrada.
É a verdadeira caixa de pandora.

Polícia Federal apreende R$ 700 mil com o governador do DEM



Aproximadamente 150 agentes da Polícia Federal cumpriram mandados de busca e apreensão nesta sexta-feira em empresas, residências e gabinetes de deputados distritais e apreenderam, ao todo, R$ 700 mil em dinheiro. A Operação Caixa de Pandora apreendeu ainda computadores, documentos e mídias.

A operação da PF apura um esquema de propina à "base aliada" do governo de José Roberto Arruda (DEM). O secretário de Relações Institucionais do DF, Durval Barbosa, foi o colaborador da investigação e gravou uma conversa em que o governador apareceria negociando com ele o destino de R$ 400 mil.Durval Barbosa, pediu garantia de vida e está no programa de segurança a testemunha da PF

Em outro trecho, segundo o despacho do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que determinou as buscas e apreensões, consta a informação de que o dinheiro seria dividido entre deputados distritais da "base aliada".

São investigados os deputados distritais Eurides Brito (PMDB), Rogério Ulisses (PSB), Pedro do Ovo (PRP) e o presidente da Câmara Legislativa do DF, Leonardo Prudente (DEM). Algumas empresas do DF também fazem parte da investigação e foram realizadas buscas em suas sedes.

As empresas prestariam serviço ao GDF e ajudariam a compor o bolo da verba que seria distribuída a deputados. "Repassam ao esquema criminoso os R$ 600 mil que estão sendo rastreados pela Polícia Federal, sendo necessário saber se estas empresas têm em seus arquivos ou em suas dependências documentos, anotações e registros contábeis paralelos relacionados com a apuração", diz o despacho.

Além das empresas, três pessoas físicas são citadas por Durval Barbosa como as que teriam repassado ao esquema parte dos R$ 600 mil rastreados. Entre elas está o secretário de educação do DF, José Luiz Vieira Valente, que teria recebido R$ 60 mil de uma das empresas investigada para compor o montante de dinheiro.

Governador afasta secretário que ajudou investigação no DF

O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), exonerou hoje o secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa. O secretário fez escutas de Arruda (DEM) oferecendo propina para parlamentares da base aliada na Câmara Legislativa do Distrito Federal. A PF informou que, além dos R$ 700 mil apreendidos nas buscas cumpridas hoje na casa do governador Arruda, foram encontrados ainda US$ 30 mil e 5 mil euros.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Dos amigos do presidente lula.
Essa é inusitada. Quem diria que o Brasil seria um dia cogestor do FMI.

Brasil passa a ter poder de veto no FMI


Depois de nove meses de negociações, o Brasil conquistou o direito de ter poder de veto no FMI (Fundo Monetário Internacional).

Com isso, os países do BRICs, formado por Brasil, Rússia, China e Índia, passam a ter o mesmo peso dos países avançados nas reuniões do FMI.

Agora, somente os BRICs, os Estados Unidos, o Japão e os países da União Europeia terão poder de veto sobre as principais decisões do FMI.

O anúncio será feito hoje à tarde em Brasília pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

A decisão foi tomada após reunião realizada ontem em Washington. Foi decidido que o Brasil passa a integrar o NAB (Novos Acordos de Empréstimo, na sigla em inglês), com uma contribuição de até US$ 14 bilhões ao Fundo, o que garante ao Brasil ter o poder de veto nas decisões do FMI.

O Brasil já havia se comprometido a proporcionar até US$ 10 bilhões para o FMI por meio da compra de bônus de sua emissão. Na reunião, o Brasil decidiu aportar mais US$ 4 bilhões.

O NAB é um pool de reservas que tem como finalidade reforçar a capacidade financeira do FMI. É o principal instrumento pela qual o Fundo financia as suas operações de empréstimos.

O NAB foi criado em 1998 e conta atualmente com 26 participantes e uma disponibilidade de recursos de US$ 54,5 bilhões. O novo NAB será 11 vezes maior. O valor total deve ficar próximo a US$ 600 bilhões. Só falta agora, a imprensa esconder essa notícia do blogueiro Guilherme Barros. Quem diria agora o Brasil manda no FMI.e ainda estiver vivo, o FHC agora corta os pulsos

Com a palavra, Miriam Porcão

Do quanto tempo dura.
Ela é um gênio.

Ficou difícil!!

By quantotempodura

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Projeto Urbanístico para meio bilhão de pessoas

Do vi o mundo.
Isso é que um plano ousado.

Socialismo numa cidade

Chongqing: socialismo numa cidade

18/11/2009, Robert Dreyfuss,
The Nation

Escrevo hoje de Chongqing, vasta cidade na China central, porta de entrada para o oeste do país. Para alguns, Chongqing é a maior cidade do mundo, um município com 32 milhões de habitantes; mas, como já entendi, essa definição está errada, porque esse número é a soma das populações de várias cidades-satélites acrescida de 20 milhões de habitantes da área rural. Há alguns anos, a China excluiu a cidade de Chongqing e seus 32 milhões de habitantes, da província de Szechuan; e converteu-a em município autônomo. Hoje, Chongquing é projeto-piloto do movimento de planejamento urbano mais importante em andamento na China e, provavelmente, em todo o mundo: a urbanização planejada de nada menos de meio bilhão de pessoas, deslocadas de áreas rurais e vilas e realocadas em cidades construídas especialmente para essa realocação. "Chongqinq," diz Wen Tianping, porta-voz da cidade, "é um microcosmo da própria China".

A escala do projeto dá vertigem. Em Chongqing, por tempo não definido, planeja-se deslocar, por ano, 500 mil habitantes de áreas rurais, para áreas urbanas. Significa que Chongqinq tem de planejar, implantar e construir uma cidade do tamanho de Atlanta, Georgia, por ano; com empregos, estradas, infraestrutura, escolas, hospitais e mais e mais. É projeto que está sendo construído na China já há 20 anos, durante os quais 200 milhões de pessoas já foram urbanizadas e, ao longo da próxima geração, outras 200-300 milhões de pessoas seguirão as pegadas dos primeiros milhões.

"Temos planos, cronogramas e metas", diz Qian Lee, diretor dos negócios de promoção geral do projeto. "Não se pode planificar tudo. Mas não fazemos planos para serem abandonados. O que planejamos fazemos. Como dizemos na China, aqui se faz tudo cientificamente".

E o caso é que, na China, o planejamento funciona.

A população em Chongqinq permaneceu onde estava por muitos anos, mas, agora, toda a municipalidade está sendo transformada, de rural, para urbana. No centro da cidade vivem 5-6 milhões de pessoas; nas cidades-satélites, 1 milhão ou mais; e células urbanas nascem como cogumelos ao redor das cidades-satélites, cada uma com 200-500 mil almas. "Planejamos seis centros regionais, cada um com 1 milhão de habitantes", diz Qian Lee. À medida que as pessoas mudam-se das fazendas para as vilas, parte da terra está sendo adaptada para uso industrial; e parte será usada para a produção agrícola industrializada, mais eficiente. "Chongqinq será o que chamamos de "cabeça de dragão" de um motor econômico para toda a região do Alto Rio Yangtze, e modelo para outras áreas rurais-urbanas planejadas e equilibradas."

Como centro no interior do país, Chongqing foi um pouco menos vulnerável à reviravolta econômica que veio depois da crise financeira de 2008. Isso porque, diferente das cidades do sul da Cnina e Xangai, por exemplo, Chongqinq depende menos da exportação de manufaturados para a Europa e EUA. Assim, quando o colapso financeiro espalhou-se pelo mundo e a economia despencou, a queda na demanda por bens fabricados na China não teve impacto tão forte em Chongqing quanto em outras partes da China. Mesmo assim, 12% da economia de Chongqinq está relacionada às exportações; e, quando a crise pesou, o desempprego explodiu em Chongqing – como em toda a China.

A China lançou seu próprio programa de estímulo à economia, cujas dimensões não são muito bem conhecidas. Segundo Stephen Green, do Banco Standard and Chartered, que encontrei em Xangai, o estímulo chinês no plano doméstico torna quase ridículos os números norte-americanos. Oficialmente, diz ele, foram pelo menos 600 bilhões, mas podem ter chegado a 3,5 trilhões, sobretudo se se contam os estímulos oferecidos no plano das províncias, por cidades e províncias como Chongqinq.

"Quando a crise nos atingiu, várias fábricas fecharam", diz Wen Tianping. Chongqing lançou seu plano de estímulo "Inverno Quente", de vastas somas, com programas de crédito para que muitos dos 3,5 milhões de desempregados pudessem começar negócios próprios, com empréstimos e garantias de crédito para pequenos negócios, lançamento de novos parques industriais, subsídios diretos para 1.500 novos tipos de negócios e, claro, usando o ás-na-manga chinês: o fato de que a China ainda é país comunista, com imensa quantidade de empresas estatais que controlam todos os principais setores da economia. As estatais, diz Wen, "receberam ordem para não cortar empregos". Hoje, Chongqinq está plenamente recuperada; não bastasse, a região está crescendo a taxas de 13%.

Nos EUA há quem creia que a China abandonou o socialismo e converteu-se em Estado selvagem à moda ocidental, capitalismo liberado para todos. Nada mais distante da realidade. Sim, há multinacionais dos EUA operando na China, investindo e construindo fábricas, tanto para exportar quando para atender o mercado de 1,3 bilhão de consumidores chineses. (Mais de 100 das 500 empresas norte-americanas listadas na revista Fortune já operam em Chongqinq, inclusive a Hewlett-Packard, cuja fábrica montadora de laptops produzirá 10 milhões de computadores por ano, segundo informação de funcionários em Chongqing.) Nada disso altera o fato que que na China todas as indústrias-chave são estatais: bancos, energia, petróleo, transporte, telecomunicações (inclusive a gigantesca empresa chinesa de telefones celulares que, em breve, alcançará a cifra de 500 milhões de assinantes). O sistema de bancos da China – que inclui quatro ou cinco bancos nacionais gigantes, 17 bancos comerciais médios, e cerca de 140 bancos comerciais municipais – navegou serenamente através do furacão da crise mundial de 2008-2009. Praticamente nenhum deles foi contaminado pelo vírus dos créditos podres e dos seguros especulativos que destruiu a AIG, o banco Lehman e vários outros agentes.

Pelo que vi até aqui, nada faz crer que a China esteja pensando em privatizar suas indústrias-chave. E o sistema de planejamento centralizado continua operando a pleno vapor.

Brizola tinha razão - Urna eletrônica é falha

Do conversa afiada.
Conseguiram acessar os dados da urna eletrônica. Talvez agora percebam a necessidade de voltar ao papelzinho.

Especialista invade urna eletrônica. E agora, Jobim?

23/novembro/2009 19:49

O Brizola estava certo

O Brizola estava certo

Saiu no blog do Nassif:

Especialista quebra sigilo da urna eletrônica
Por George

Perito quebra sigilo e descobre voto de eleitores em urna eletrônica do Brasil

Por Guilherme Felitti, do IDG Now!

Especialista ganha prêmio do TSE por registrar interferência da urna sobre rádio, o que permitiria romper segredo por meio de receptores baratos.

Durante os testes promovidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para testar a segurança da urna eletrônica a ser usada nas eleições de 2010, um perito teve sucesso em quebrar o sigilo eleitoral e descobrir, por meio de radiofrequência, o candidato escolhido pelo eleitor.

Leia a íntegra no blog do Nassif.

Em tempo: o maior defensor da urna eletrônica, o ministro Nelson Jobim (defesa), é aquele da “babá eletrônica” que derrubou os ínclitos delegados Paulo Lacerda e Protógenes Queiroz.

Enquanto isso... Globo compra os direitos do filme de Lula

Dos amigos do presidente Lula.
Com certeza a Globo tem muito interesse em controlar a exibição do filme 'Lula, o Filho do Brasil'.
Só não espere assistí-lo em 2010.

Festa na capital cearense

Do ótimo e alvinegro, dr.zem.
Ceará faz festa para os heróis.

Hino do Ceará Sporting Clube. O Vovô está na Primeira Divisão.


... E a imensa torcida do meu querido Ceará Sporting Clube fez uma festa memorável para receber os jogadores no Aeroporto Pinto Martins. Também, não era para menos, após dezesseis anos de tentativa, o time conseguiu, finalmente, o sonhado acesso à série A do Brasileirão. O direito a estar na elite do futebol brasileiro aconteceu após uma sofrida vitória sobre a Ponte Preta, por 2 X 1.

De acordo com a Wikipedia, O hino do Ceará Sporting foi composto por José Pattapio da Costa Jatahy, um conhecido artistas do estado do Ceará que em 1942 foi escolhido o cantor do ano no estado e teve musicas gravadas por Luiz Gonzaga. Foi o primeiro cantor contratado da Ceará Radio Clube nos anos 1930. Presidiu o Sindicado dos Musicos Cearenses e acabou preso pelo golpe de 1964. O compositor faleceu aos 73 anos de idade, em 1983.

Parabéns, Vozão, o time é de primeira.







LETRA DO HINO CEARÁ (Original)
Teu passado é todo coberto de glórias
Dia-a-dia tu conquistas mais vitórias
Tua bandeira alvinegra desfraldada
Teu time em campo tem vitória assegurada.
Campeão da popularidade
Tua torcida hoje é toda cidade
É um grande povo a te estimular
É o Vovô Ceará vai ganhar.
És o time das grandes campanhas
Sempre aqui ou lá fora tu ganhas
Com teus craques em campo a brilhar
Ceará tua glória é lutar.
Autor: José Patápio da Costa Jatahy.

domingo, 22 de novembro de 2009

Os filhos do fernandinho

Volta vozão, pra primeira divisão!

Após 16 anos disputando consecutivamente a segunda divisão do futebol brasileiro, o Ceará logrou ontem o seu maior triunfo, o acesso à primeirona.

Foram todos uns heróis nessa competição tão longa e equilibrada.

A bodega quer agradecer principalmente ao técnico PC Gusmão e à Geraldo, como principais protagonistas desse feito, mas dedica um carinho especial ao nosso maior ídolo dos últimos anos, o carrasco Sérgio Alves, que, mesmo pouco jogando nessa campanha, deu ao menos duas vitórias importantes ao Vozão.

O acesso chegou em um dia ainda mais especial, quando seu principal rival, já mal das pernas, caiu para o abismo da terceirona. Um aviso aos leoninos, o buraco ainda é mais fundo, a quarta divisão já existe.

Valeu, vovô!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Anita Prestes escreve a Lula - Entregar Battisti é crime

Extraído do vi o mundo.
A comparação dela é perfeita.
É melhor matar logo o homem e jogar toda a luta da sociedade por um estado democrático no lixo, que devolver Cesare Battisti aos neofascistas Berlusconeanos.
Veja a matéria completa, aqui.

Anita Prestes escreve a Lula

Atualizado em 17 de novembro de 2009 às 23:07 | Publicado em 17 de novembro de 2009 às 23:00

Exmo. Sr. Presidente da República
Luiz Inácio Lula da Silva


Na qualidade de filha de Olga Benário Prestes, extraditada pelo Governo Vargas para a Alemanha nazista, para ser sacrificada numa câmera de gás, sinto-me no dever de subscrever a carta escrita pelo Sr. Carlos Lungarzo da Anistia Internacional (em anexo), na certeza de que seu compromisso com a defesa dos direitos humanos não permitirá que seja cometido pelo Brasil o crime de entregar Cesare Battisti a um destino semelhante ao vivido por minha mãe e minha família.

Atenciosamente,
Anita Leocádia Prestes

Leitor critica novela da globo - fábrica de preconceitos

Extraído do vi o mundo.
Espero que poucos aqui percam tempo assistindo novela, porém tive a oportunidade de ver a cena descrita abaixo. Realmente intrigante.
O texto exprime de forma formidável o papel da Globo como doutrinadora, sempre fabricando preconceitos. Ali Kamel defende que no Brasil não há preconceito...

Leitor critica novela da Globo

Atualizado e Publicado em 20 de novembro de 2009 às 12:41

Ele refere-se à novela Viver a Vida, de Manoel Carlos.

por Chico Mendes

O que se viu ali foi a metáfora de tristes tempos: Uma negra com roupas que lembravam a vestimenta de escravas, cabelos desgrenhados, face sofrida com lágrimas a escorrer pelos olhos, ouvindo palavras fortes da Sinhá, da senhora de engenho, geralmente a senhora de engenho, branca como leite de cabra, era casada apenas para que o marido fosse aceito na sociedade. A sinhá não despertando mais desejo sexual no macho reprodutor fica isolada dentro de casa, sem precisar trabalhar. A agressora na novela não trabalha. Típica metáfora da senhora de engenho. O macho reprodutor não encontrando ali razões para desembestar sua libido vai à caça. E Helena aparece, não só ela mas e mais outras. A senhora de engenho, fria sexualmente pelo pudor que a conteve em seu casulo se revolta contra este mundo que se abre para seu macho, seu troféu. Nos tristes tempos, as senhoras de engenho sabendo que o macho reprodutor saira à procura do quente sexo se vingava e com um alicate arrancava os mamilos das escravas e também com cabo de vassoura rasgava seu ventre a partir da vagina ou ânus. Como os tristes tempos não podem vir em sua inteireza, era preciso que uma fatalidade irrompesse na vigança: e eis que a cena se apresenta. A escrava se ajoelha diante da senhora de engenho e convencida de estar culpada se prepara para ser violentada. Nos dias que se seguem à cena racista, o que se vê são capítulos dando mostras de que Helena está até mais satisfeita que Thereza. A Sinhazinha está em estado depressivo e causando pena. A filha dando chilique em virtude de seu real estado. Tudo isso provoca nos telespectadores suas escolhas, suas preferências. Inconsciente ou consciente. Thereza é heroína, a filha paraplégica(em substituição ao motivo sexual) é a desculpa e Helena, a criminosa. A semana só NÃO terminou pior porque um dia depois o Ali Kamel e sua Globo e seus milhares de telespectadores racistas foram derrotados pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que considerou o sistema de cotas raciais constitucional.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Ditadura gaúcha?

Do folha online.
Calúnias ou verdades, criminosos ou defensores da justiça?
A Yeda, cruzes, manda soltar e prender lá nos pampas.

Polícia Civil indicia oito por campanha contra Yeda

da Folha Online

A Polícia Civil concluiu na última sexta-feira o inquérito que investigava a veiculação de campanha publicitária caluniosa contra a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB).

Oito integrantes da FAG (Federação Anarquista Gaúcha), que publicou cartazes publicitários com conteúdo considerado criminoso pela polícia, foram indiciados por crime contra honra, incitação ao crime e formação de quadrilha ou bando.

Segundo o delegado André Mocciaro, titular da 17 ª Delegacia de Polícia, a liberdade de expressão e o direito de reunião, constitucionalmente assegurados, assim como a internet, espaço mundial para livres manifestações, não podem servir de escudos e meios para prática de crimes.

A Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça, sendo apreendidos diversos materiais, inclusive as matrizes do material investigado, computadores, bem como foram adotadas providências quanto ao conteúdo publicado na internet.

Segundo a polícia, também foram ouvidos cerca de 20 representantes de diversas entidades que deflagraram neste ano campanha publicitária ofensiva contra a governadora.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

O drama de Erundina

Dos amigos do presidente Lula.
Não é esse tipo de político que nossa elite quer...
Vejam aqui.

O drama de Erundina

A ex-prefeita torna-se uma exceção: está condenada a devolver R$ 350 mil aos cofres públicos e não ficou rica com a política

No dia 30, a ex-prefeita de São Paulo Luiza Erundina completa 75 anos de idade, 51 deles dedicados a uma vida política repleta de altos e baixos que a levou, no fim da década de 1980, a se tornar a primeira mulher a comandar a cidade de São Paulo. Após cinco décadas ocupando ou disputando cargos públicos, agora Erundina foi condenada pelo Supremo Tribunal Federal por malversação de recursos públicos. De acordo com a decisão do STF, a hoje deputada federal pelo PSB tem até meados do ano que vem para devolver aos cofres municipais cerca de R$ 350 mil. Ao contrário de muitos de seus antecessores, Erundina não está sendo acusada de desvio de dinheiro, fraude em licitações ou superfaturamento de preços. Seu crime foi ter impresso cartazes explicando à população que os ônibus municipais de São Paulo não circulariam nos dias 14 e 15 de março de 1989 em apoio a uma greve geral convocada pela Central Única dos Trabalhadores e Central Geral dos Trabalhadores. A greve havia sido convocada em protesto contra o "Plano Verão", uma das últimas tentativas do então presidente José Sarney de salvar o Plano Cruzado. A ação, que corre há mais de 20 anos, foi encerrada. Não cabe mais recurso à ex-prefeita.

Erundina é quase uma exceção no sombrio universo político brasileiro. Independentemente de suas posições ideológicas, a ex-prefeita nunca teve em seu currículo escândalos de corrupção, tão comuns no País. Talvez uma das maiores provas disso sejam os parcos bens que Erundina acumulou ao longo de sua vida: um apartamento simples de 80 metros quadrados na zona sul de São Paulo e dois carros populares - um Palio 97 e um Gol 2004 - bastante rodados. Sua situação é bem diferente da de alguns de seus antecessores na Prefeitura de São Paulo. Paulo Maluf, por exemplo, que acumula acusações de desvio de recursos milionários, tem cerca de R$ 40 milhões em bens, de acordo com o Supremo Tribunal Federal. Celso Pitta, ao final do mandato, acumulava acusações de desvio de verbas e irregularidades na gestão pública envolvendo mais de R$ 3,5 bilhões. Jânio Quadros, que antecedeu Erundina, ainda tem dinheiro escondido que nem mesmo sua família sabe onde está - recentemente os herdeiros do ex-presidente saíram em busca de US$ 20 milhões que estariam perdidos na Suíça.

Na segunda-feira 9, a provável mais pobre ex-prefeita de São Paulo contou com a ajuda dos amigos para não ter que vender seu apartamento e os dois carros para quitar suas dívidas com a Justiça. Um grupo de amigos organizou um jantar em homenagem à deputada federal. Cerca de 350 pessoas compareceram e pagaram R$ 100,00. O jantar rendeu cerca de R$ 35 mil à ex-prefeita, ou 10% da dívida.

domingo, 15 de novembro de 2009

Com a palavra, Dilma

Blecaute não é apagão, nem significa racionamento.
E a globo chegou a dizer que ia faltar até água...

Com a palavra, o presidente Lula

"Foi uma tentativa de golpe no governo... Foi a maior armação já feita contra o governo"

Lula sobre o mensalão, ao programa "É Notícia", da RedeTV!

Enquanto isso... Ciro em sampa

Cresce a possibilidade de Ciro disputar o governo paulista.
Do vi o mundo.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Sobre o apagão...

Nada melhor que o abundacanalha para discorrer sobre nossa imprensa golpista.
Interessante que a pane ocorreu na área do estado do Paraná e de São Paulo, redutos tucanos.

Festa nas trevas


Fantasmas surgem da escuridão. Ainda não sabem direito para onde seguir. A mídia, confusa, chega ao ponto de dizer o que um entrevistado disse e mostrar logo em seguida que ele não disse, como mostra o Cloaca. Mas tentam, ficaram animados. Pouco importa que o recente apagão não traduza crise de energia, o que é claro. A escuridão trata de fazer os gatos todos ficarem pardos. Aliás, foi o que José Serra e alguns outros representantes da noite aprenderam recentemente com o professor Drew Western, que diz que o importante não é fazer um eleitor pensar, mas sentir. Ou, mais vale parecer que é do que ser. Como se essa gente mal iluminada não soubesse, poderiam até ensinar.

Mas estou com uma pulga atrás da orelha. Não chego ao ponto de desconfiar, como o Eduardo Guimarães, de redações preparando edição sobre o apagão antes do fato. Menos. Mas acho que não é nada difícil no quadro atual aparecerem crimes políticos para alimentar o forno da mídia, que carece de mais lenha. E fui pesquisar para encarar meus medos e desconfianças.

Com umas googadas, achei uma tese do último Simpósio de Inovação Tecnológica, de autoria de André Luiz Carneiro de Araújo, Paulo Régis Carneiro de Araújo e Antônio Themóteo Varela. Trata-se de uma solução tecnológica para evitar furto de cabos elétricos. Segundo eles, algo que acontece com freqüência. Para mostrar o funcionamento de suas idéias, analisam o processo do ataque dos ladrões:

Em um primeiro cenário, o indivíduo que deseja violar o sistema inicialmente tenta derrubar o sistema elétrico. Há duas formas em que ele pode fazer isso. A primeira é abrindo as canelas que fica antes do transformador. Neste caso a concessionária não tem como identificar o evento. A segunda é provocando um curto fase-fase ou fase-neutro que aciona o dispositivo de segurança do sistema. A concessionária consegue identificar o evento, entretanto não consegue determinar se o evento é um furto ou outro problema qualquer em sua rede.


São especialistas no setor. Fica claro que há maneiras fáceis de derrubar um sistema elétrico. Principalmente quando há muitos interesses envolvidos.

Neste ponto estou com o Eduardo Guimarães: Atenção! Vamos botar a PF pra trabalhar!


Em tempo:

A melhor frase sobre a cobertura do apagão é do Hermenauta: “Juro que nunca vi tantos inimigos do Iluminismo reclamarem tanto do escuro…”.

Saramago - Não ao desemprego

Do caderno de Saramago.
Mais uma abordagem genial do mestre, onde mostra que o problema do desemprego cai no famoso chavão: o erro é do sistema.

Não ao Desemprego

November 10th, 2009

Diante das manifestações que se estão preparando em toda a Europa, de protesto contra o desemprego, escrevi, a pedido de um grupo de sindicalistas, o texto que a seguir se reproduz.

Não ao Desemprego

A gravíssima crise económica e financeira que está convulsionando o mundo traz-nos a angustiante sensação de que chegámos ao final de uma época sem que se consiga vislumbrar o que e como será o que virá de seguida.

Que fazemos nós, que assistimos, impotentes, ao avanço esmagador dos grandes potentados económicos e financeiros, loucos por conquistar mais e mais dinheiro, mais e mais poder, com todos os meios legais ou ilegais ao seu alcance, limpos ou sujos, regulares ou criminais?

Podemos deixar a saída da crise nas mãos dos peritos? Não são eles precisamente, os banqueiros, os políticos de máximo nível mundial, os directores das grandes multinacionais, os especuladores, com a cumplicidade dos meios de comunicação social, os que, com a soberba de quem se considera possuidor da última sabedoria, nos mandavam calar quando, nos últimos trinta anos, timidamente protestávamos, dizendo que não sabíamos nada, e por isso nos ridicularizavam? Era o tempo do império absoluto do Mercado, essa entidade presunçosamente auto-reformável e auto-regulável encarregada pelo imutável destino de preparar e defender para sempre e jamais a nossa felicidade pessoal e colectiva, ainda que a realidade se encarregasse de desmenti-lo a cada hora que passava.

E agora, quando cada dia aumenta o número de desempregados? Vão acabar por fim os paraísos fiscais e as contas numeradas? Será implacavelmente investigada a origem de gigantescos depósitos bancários, de engenharias financeiras claramente delitivas, de inversões opacas que, em muitos casos, mais não são que massivas lavagens de dinheiro negro, do narcotráfico e outras actividades canalhas? E os expedientes de crise, habilmente preparados para benefício dos conselhos de administração e contra os trabalhadores?

Quem resolve o problema dos desempregados, milhões de vítimas da chamada crise, que pela avareza, a maldade ou a estupidez dos poderosos vão continuar desempregados, mal-vivendo temporariamente de míseros subsídios do Estado, enquanto os grandes executivos e administradores de empresas deliberadamente conduzidas à falência gozam de quantias milionárias cobertas por contratos blindados?

O que se está a passar é, em todos os aspectos, um crime contra a humanidade e desde esta perspectiva deve ser analisado nos foruns públicos e nas consciências. Não é exagero. Crimes contra a humanidade não são apenas os genocídios, os etnocídios, os campos de morte, as torturas, os assassinatos selectivos, as fomes deliberadamente provocadas, as contaminações massivas, as humilhações como método repressivo da identidade das vítimas. Crime contra a humanidade é também o que os poderes financeiros e económicos, com a cumplicidade efectiva ou tácita de os governos, friamente perpetraram contra milhões de pessoas em todo o mundo, ameaçadas de perder o que lhes resta, a sua casa e as suas poupanças, depois de terem perdido a única e tantas vezes escassa fonte de rendimiento, quer dizer, o seu trabalho.

Dizer “Não ao Desemprego” é um dever ético, um imperativo moral. Como o é denunciar que esta situação não a geraram os trabalhadores, que não são os empregados os que devem pagar a estultícia e os erros do sistema.

Dizer “Não ao Desemprego” é travar o genocídio lento mas implacável a que o sistema condena milhões de pessoas. Sabemos que podemos sair desta crise, sabemos que não pedimos a lua. E sabemos que temos voz para usá-la. Frente à soberba do sistema, invoquemos o nosso direito à crítica e ao nosso protesto. Eles não sabem tudo. Equivocaram-se. Enganaram-nos. Não toleremos ser suas vítimas.

José Saramago

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Enquanto isso... no bom? dia Brasil

Os nossos queridos formadores de opnião lamentam, na data de comemoração da queda do muro de Berlim, por a Alemanha Oriental ainda não ter entrado completamente na era do consumo... dá pra falar mais alguma coisa?

Vejam o que o abundacanalha diz sobre a data:

Sobre muros

A guerra fria acabou? Contraditoriamente, talvez a festa que a grande mídia internacional fará hoje para comemorar seu fim, com a queda do Muro de Berlim, em 9 de novembro de 1983, prove exatamente o contrário. Velhos clichês estarão de volta, embalados em belas imagens. Lembrarão que os maus comunas do lado de lá impediam seu povo de usufruir as maravilhas do mundo capitalista. Mas há vozes dissonantes, que não serão convidadas para os canapés, provando que o Fla x Flu resiste ao tempo. O historiador americano William Blum é uma delas, em artigo traduzido recentemente no Resistir cita um jornal vermelhíssimo de 1963 que aponta uma justa motivação:

"Berlim Oeste ressentiu-se economicamente do muro com a perda de cerca de 60 mil trabalhadores especializados que saíam diariamente das suas casas em Berlim Leste para os seus locais de trabalho em Berlim Oeste"


O jornal é um tal de New York Times, que assim relatou o incômodo de um estado que investia pesadamente em educação e via surgir uma crise com a perda de seu investimento.

Mas claro, há sempre o “mas”. O muro também servia para impedir que os comunistas fossem ao outro lado comer criancinhas. Temos que lembrar.

Particularmente, continuo achando muita hipocrisia comemorar a queda de um muro quando o mundo, dito “livre”, construiu tantas muralhas nesses últimos anos:


Muro construído pelo Egito na fronteira com Gaza.


Muro construído pelos EUA na fronteira com o México. Mais ótimas fotos aqui.


Muro construído pela prefeitura do Rio de Janeiro na favela Dona Marta.

domingo, 8 de novembro de 2009

MST x Imprensa golpista

Mais uma do sempre bem informado abundacanalha.
É impressionante como o MST luta por esse país e sofre nas mãos de nossa imprensa política golpista.

Para quem trabalha nossa mídia?


Existe o falso compromisso nas redações de que o trabalho jornalístico deve sempre ouvir os dois lados, se existirem. É uma grande balela, todos sabem. No caso do MST, então, o desequilíbrio é ainda mais grave. Hoje, toda a mídia demonizou o MST em sua jornada de lutas no Pará. Repetem somente a versão dos ruralistas, que relatam depredações e violências nas fazendas Santa Bárbara, do condenado Daniel Dantas, e na Rio Vermelho. Não há uma linha de informação sobre o que está em disputa, a história destas propriedades, seus negócios e o direito sobre as terras. Vamos a alguns fatos que a mídia não quis publicar:

Em Tucuruí, as terras da fazenda Piratininga foram desapropriadas em 2008 por serem griladas da União. Sendo uma área com 80% de floresta, o MST propôs que o assentamento fosse agroextrativista e a área de reserva legal fosse comunitária. Porém, madeireiros e posseiros da região estão, desde a época, desmatando a área de reserva, ameaçando e expulsando as famílias do assentamento. Estas terras foram aforadas com a família Mutran e tinham o propósito de servir para exploração de castanhas. Ao invés disso, foi desmatado todo o castanhal e plantado pasto para a pecuária. Depois, ainda foram “vendidas” para a Agropecuária Santa Bárbara (Daniel Dantas) que continua com a pecuária extensiva nas terras. De fevereiro até o atual momento, 18 trabalhadores foram baleados pela escolta armada da fazenda de Dantas, bem como há freqüentes ameaças e seqüestros dos trabalhadores acampados.

Cerca de 200 famílias se mobilizaram na ocupação da PA 158 em frente à Fazenda Rio Vermelho, em Sapucaia, do grupo Quagliato, dono da Empresa Quamasa – Quagliato da Amazônia Agropecuária S/A. A vistoria da terra realizada pelo Incra já confirmou que a área é da União, além da fazenda ser utilizada de forma irregular, esteve durante vários anos na lista de fazendas que utilizavam trabalho escravo. Em julho de 2009, o MPF e o IBAMA multaram fazendeiros e frigoríficos, dentre as multadas estava a fazenda Rio Vermelho, que deve à justiça mais de R$ 375 milhões de reais.

Junto a estas informações, a mídia bem que podia publicar aqueles gráficos bonitos que fazem, para localizar a informação e lembrar de outras do passado. Neste caso, poderiam desenhar um mapa da região entre as duas fazendas. Quase no meio, fica a cidade de Eldorado de Carajás. Ali, na rodovia PA-150, nossos jornalistas poderiam lembrar que, em 1996, 19 trabalhadores rurais sem-terra foram assassinados com tiros à queima-roupa e golpes de machado e facão, sinais evidentes de execução, pela polícia militar, sob ordens do então governador Almir Gabriel (PSDB), naquele que ficou conhecido como o Massacre dos Carajás.

Mas é certo que nada disso será dito, nada lembrado. Mesmo que estas informações estejam facilmente disponíveis. Bastaria consultar o próprio site do MST.

A versão que fica é dos que fazem trabalho escravo, que roubam terras da União para derrubar florestas, que especulam e devem multas vultosas ao Estado. São eles as únicas fontes da nossa mídia. É para eles que trabalham.

Crédito da foto: Sebastião Salgado

Com a palavra, Fidel - Colômbia é anexada ao império estadunidense

Extraído do vi o mundo.
Descorre sobre o que chama de anexação da Colômbia ao império estadunidense.

Fidel diz que EUA anexaram a Colômbia

Atualizado e Publicado em 08 de novembro de 2009 às 14:54

A ANEXAÇÃO DA COLOMBIA AOS ESTADOS UNIDOS

por
Fidel Castro, na Agencia Cubana de Notícias

Qualquer pessoa medianamente informada compreende de imediato que o adoçado “Acordo Complementar para a Cooperação e a Assistência Técnica em Defesa e Segurança entre os governos da Colômbia e dos Estados Unidos”, assinado em 30 de outubro e publicado na tarde do dia 2 de novembro equivale a anexação da Colômbia aos Estados Unidos.

O acordo põe em dificuldades a teóricos e políticos. Não é honesto guardar silêncio agora e falar depois sobre soberania, democracia, direitos humanos, liberdade de opinião e outras delicias, quando um país é devorado pelo império com a mesma facilidade com que um lagarto captura uma mosca. Trata-se do povo colombiano, abnegado, trabalhador e lutador. Procurei no longo calhamaço uma justificação digerível e não encontrei razão alguma.

Nas 48 páginas de 21 linhas, cinco são dedicadas a filosofar sobre os antecedentes da vergonhosa absorção que torna a Colômbia em território de ultramar. Todas se baseiam nos acordos assinados com os Estados Unidos após o assassinato do prestigioso líder progressista Jorge Eliécer Gaitán no dia 9 de abril de 1948 e a criação da Organização de Estados Americanos em 30 de abril de 1948, discutida pelos Chanceleres do hemisfério, reunidos em Bogotá sob a batuta dos Estados Unidos nos dias trágicos em que a oligarquia colombiana truncou a vida daquele dirigente e desatou a luta armada nesse país.

O Acordo de Assistência Militar entre a República da Colômbia e os Estados Unidos, no mês de abril de 1952; o vinculado à “uma Missão do Exército, uma Missão Naval e uma Missão Aérea das Forças Militares dos Estados Unidos”, assinado no dia 7 de outubro de 1974; a Convenção das Nações Unidas contra o Tráfico Ilícito de Entorpecentes e Substâncias Psicotrópicas, de 1988; a Convenção das Nações Unidas contra a Criminalidade Organizada Multinacional, de 2000; a Resolução 1373 do Conselho de Segurança de 2001 e a Carta Democrática Interamericana; a de Política de Defesa e Segurança Democrática, e outras que são invocadas no referido documento. Nenhuma justifica transformar um país de 1 141 748 quilômetros quadrados, situado no coração da América do Sul, em uma base militar dos Estados Unidos. A Colômbia tem 1,6 vezes o território de Texas, segundo Estado da União em extensão territorial, arrebatado ao México, e que mais tarde serviu de base para conquistar a sangue e fogo mais da metade desse irmão país.

Por outro lado, transcorreram já 59 anos desde que soldados colombianos foram enviados até a longínqua Ásia para combaterem junto às tropas ianques contra chineses e coreanos no outubro de 1950. O que o império tenta agora é enviá-los a lutar contra seus irmãos venezuelanos, equatorianos e outros povos bolivarianos e da ALBA para destruir a Revolução Venezuelana, como tentaram fazer com a Revolução Cubana no mês de abril de 1961.

Durante mais de um ano e meio, antes da invasão, o governo ianque promoveu, armou e utilizou os bandos contra-revolucionários do Escambray, como hoje utiliza os paramilitares colombianos contra a Venezuela.

Quando o ataque de Bahia dos Porcos, os B-26 ianques tripulados por mercenários que operaram desde a Nicarágua, seus aviões de combate eram transportados para a zona das operações num porta-aviões e os invasores de origem cubana que desembarcaram naquele ponto vinham escoltados por navios de guerra e pela infantaria de marinha dos Estados Unidos. Hoje seus meios de guerra e suas tropas estarão na Colômbia não apenas como uma ameaça para a Venezuela senão para todos os Estados da América Central e da América do Sul.

É verdadeiramente cínico proclamar que o infame acordo é uma necessidade de combate ao tráfico de drogas e ao terrorismo internacional. Cuba tem demonstrado que não é preciso a presença de tropas estrangeiras para evitar a cultura e o tráfico de drogas e para manter a ordem interna, apesar de que os Estados Unidos, a potência mais poderosa da terra, promoveu, financiou e armou durante dezenas de anos as ações terroristas contra a Revolução Cubana.

A paz interna é uma prerrogativa elementar de cada Estado; a presença de tropas ianques em qualquer país da América Latina visando esse objetivo é uma descarada intervenção estrangeira em seus assuntos internos, que inevitavelmente provocará a rejeição de sua população.

A leitura do documento demonstra que não apenas as bases aéreas colombianas são postas nas mãos dos ianques, mas também os aeroportos civis e no fim das contas, qualquer instalação útil a suas forças armadas. O espaço radioelétrico fica também à disposição desse país portador doutra cultura e de outros interesses que não têm nada a ver com os da população colombiana.

As Forças Armadas norte-americanas gozarão de prerrogativas excepcionais.

Em qualquer parte de Colômbia os ocupantes podem cometer crimes contra as famílias, os bens e as leis colombianas, sem ter que responder perante as autoridades do país; a não poucos lugares levaram os escândalos e as doenças, como o fizeram com a base militar de Palmerola, nas Honduras. Em Cuba, quando visitavam a neocolônia, sentaram-se escarranchados sobre o colo da estátua de José Martí no Parque Central da capital. A limitação vinculada ao número total de soldados pode ser alterada a pedido dos Estados Unidos, sem restrição alguma. Os porta-aviões e navios de guerra que visitem as bases navais concedidas terão quantos tripulantes precisarem, e podem ser milhares em um só de seus grandes porta-aviões.

O Acordo será prorrogado por períodos sucessivos de 10 anos e ninguém pode alterá-lo senão no fim de cada período, comunicando-o com um ano de antecedência. O que farão os Estados Unidos se um governo como o de Johnson, Nixon, Reagan, Bush pai ou Bush filho e outros semelhantes recebesse a solicitação de abandonar Colômbia? Os ianques foram capazes de derrocar dezenas de governos em nosso hemisfério. Quanto duraria um governo na Colômbia se anunciasse tais propósitos?

Os políticos da América Latina têm agora perante si um delicado problema: o dever elementar de explicar seus pontos de vista sobre o documento de anexação. Compreendo que o que acontece neste instante decisivo das Honduras ocupe a atenção dos meios de divulgação e dos Ministros das relações Exteriores deste hemisfério, mas o gravíssimo e transcendente problema que acontece na Colômbia não pode passar inadvertido para os governos latino-americanos.

Não tenho a menor dúvida sobre a reação dos povos; sentirão o punhal que se crava no mais profundo de seus sentimentos, especialmente no profundo da Colômbia: eles opor-se-ão, jamais se resignarão a essa infâmia!

O mundo encara hoje graves e urgentes problemas. A mudança climática ameaça a toda a humanidade. Líderes da Europa quase imploram de joelhos algum acordo em Copenhague que evite a catástrofe. Apresentam como realidade que na Cúpula não se alcançará o objetivo de um convênio que reduza drasticamente a emissão de gases estufa. Prometem continuar a luta por consegui-lo antes de 2012; existe o risco real de que não se possa conseguir antes que seja demasiado tarde.

Os países do Terceiro Mundo reclamam com razão dos mais desenvolvidos e ricos centenas de milhares de milhões de dólares anuais para custear as despesas da batalha climática.

Tem algum sentido que o governo dos Estados Unidos dedique tempo e dinheiro na construção de bases militares na Colômbia para impor aos nossos povos sua odiosa tirania? Por esse caminho, se um desastre ameaça o mundo, um desastre maior e mais rápido ameaça o império e tudo seria resultado do mesmo sistema de exploração e saqueio do planeta.


Fidel Castro Ruz

6 de novembro de 2009

10h39

Agência Cubana de Notícias

InVEJA é uma merda

Charge do Hupper

inveja_00.jpg

Lula x FHC

Extraído do blog FBI.
E dá pra comparar?

Luta pelo Parque Guararapes

Do blog parque guararapes.
Ótima iniciativa. Fortaleza carece de áreas verdes e de preservar as que tem.

O Abraço ao Parque foi um Sucesso !

O "Abraço ao Parque Guararapes" foi um sucesso, com a presença de cerca de 600 pessoas, sendo que mais de 350 pessoas assinaram o abaixo-assinado. Além dos moradores do bairro Guararapes e adjacências, autoridades e ambientalistas discusaram em prol da construção de nosso parque. O ponto alto do evento foi o abraço simbólico, demonstrando o elevado nível de comprometimento daqueles que se fizeram presentes ao parque. Os dois jornais de maior circulação do Estado, Diário do Nordeste (http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=688946) e o Jornal O POVO (http://opovo.uol.com.br/opovo/fortaleza/926538.html) documentaram o evento e colocaram em destaque na primeira página de suas edições do domingo. As grandes emissoras de televisão também registraram este momento histórico, de preservação do verde e de manifestação popular em busca da melhoria da qualidade de vida da cidade (Vejam o vídeo abaixo). No dia 18 de novembro, às 19h30min, no Museu do Automóvel, haverá uma reunião de avaliação e encaminhamento das ações para criação efetiva do parque.
video




Sobe vozão, pra primeira divisão

Do blog do david,
O vozão ganha espaço na mídia nacional.
Falta uma vitória pra confirmar o acesso, mas creio que mesmo perdendo todos os jogos ele sobe para primeira divisão.

Ceará, e sua grande torcida, rumo à Série A 2010!

Do blog do Mauro Cezar Pereira, no site da ESPN Brasil

Vice-líder da Série B, Ceará atrai mais público do que a maioria da Série A


O Ceará é a equipe que há mais tempo disputa a segunda divisão nacional, desde 1994. E finalmente deverá retornar à elite em 2010, 17 anos depois de sua última participação na Série A. E com a boa campanha, o Vozão tem atraído sua apaixonada torcida aos jogos no Castelão. Cerca de 40 mil vibraram com os 2 a 0 sobre o Bragantino na terça-feira.

Arquibancada do Castelão repleta de torcedores do Vozão: mais de 18 mil por partida
Arquibancada do Castelão com torcedores do Vozão: 18.336 por partida


Na segundona, a média de público do Ceará em casa é inferior apenas à do Vasco, que atrai 20.813 torcedores por compromisso no Rio de Janeiro. E supera times da primeira divisão, como o Palmeiras, há 18 rodadas na liderança, entre outros. Confira as médias de público do Vovô e das equipes da Série A do Brasileirão 2009:

39.092 Atlético-MG
32.896 Flamengo
22.787 São Paulo
20.496 Corinthians
19.475 Sport
19.432 Grêmio
18.336 CEARÁ
18.047 Palmeiras
17.997 Cruzeiro
17.900 Internacional
16.212 Coritiba
15.843 Fluminense
15.768 Atlético-PR
13.739 Náutico
13.321 Vitória
12.620 Botafogo
11.737 Goiás
9.974 Avaí
9.346 Santos
5.284 Santo André
3.454 Barueri

Fonte: CBF

Torcida do Ceará no Castelão: segunda maior média de público da segunda divisão
Torcida do Ceará no Castelão: segunda maior média de público da segunda divisão
Felizmente para o futebol cearense, o time de maior torcida do estado estará de volta a divisão de elite do futebol nacional no próximo ano. Pena que o time provavelmente irá perder um de seus maiores trunfos, que é o estádio do Castelão. O estádio deverá entrar em obras preparatórias para a Copa 2014, impossibilitando que a torcida lote o estádio em jogos contra São Paulo, Palmeiras, Corinthians, Vasco, Flamengo, Grêmio, Inter, etc.
Para mim, como tricolor, mas acima de tudo amante do fubtebol, só resta torcer para que desempenhe um bom papel, como fez o rival Fortaleza em 2005. E torcer ainda mais para que o mesmo Fortaleza permaneça na série B ano que vem. Ô sina...

Parabéns à torcida Alvinegra pelo grande desempenho do time e pela volta com honras, pela porta da frente, à elite do futebol brasileiro.

P.S.: Não acho que seja exagero dizer que o Ceará já subiu, pois como disse o jornalista Alan Neto, só uma hecatombe tira a possibilidade do time de voltar a Série A.

O campeão voltou!

http://lh6.ggpht.com/_EdWrfJxxD_I/Sr1leBWklLI/AAAAAAAAAQk/IgX8EbOA4qs/s800/sp_pal_01.jpg

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Campanha desleal - PiG é preconceituoso e americanizado

Do vi o mundo.
Preconceito, apelação, falta de respeito ou crime? Ou todas as anteriores?
A imprensa golpista ataca com suas armas.

Em "O Globo", oposição a Lula não fala português

Atualizado em 01 de novembro de 2009 às 21:22 | Publicado em 01 de novembro de 2009 às 21:01

fhc_1.jpg

por Luiz Carlos Azenha

Poucas vezes vi uma ilustração tão própria como a que o jornal O Globo escolheu para acompanhar a carta-testamento de Fernando Henrique Cardoso.

O ilustrador Cláudio Duarte está de parabéns.

Primeiro, pela originalidade. A não ser por duas ou três ocasiões, nunca tinha visto esse uso de um defeito físico alheio para mandar uma mensagem política. Uma dessas ocasiões foi em Roraima, quando apoiadores do prefeito de Pacaraima, Paulo César Quartiero, usavam os quatro dedos de Lula para denunciar o que diziam ser interferência federal. Foi quando o governo mandou a PF evitar violência entre as partes envolvidas na disputa pelas terras da reserva Raposa Serra do Sol. Violência que, na verdade, partiu de Quartiero e outros grileiros e não foi episódica. Vinha sendo praticada há alguns anos sob as barbas das autoridades brasileiras.

Mas, voltando ao Duarte, além de "original" o trabalho dele exibe nuances que capturam toda a complexidade da cena política brasileira. É uma ilustração de fineza e sutileza ímpares. Teria sido sofisticação intelectual do Duarte escolher o "Stop", em inglês, para sugerir a matriz do pensamento fernandista? Ou o ilustrador se deixou trair pelo próprio macaquismo intelectual? Só perguntando a ele.

De qualquer forma, acho que a ilustração resume a qualidade intelectual e moral do projeto político capitaneado pelo governador paulista José Serra. Deveria fazer parte da campanha dos tucanos em 2010.

------------

O abundacanalha fez uma versão mais interessante usando também a gesticulação da mão e dizeres em inglês:

Sinal de trânsito para tucanos


Depois da polêmica ilustração no Globo para o artigo de FHC, da contribuição do Esquerdopata, segue minha sugestão gráfica para guiar os passos das aves bicudas, que passam por momento de grande dificuldade de direção. Peço desculpas pelo uso do inglês, é que esse pessoal só obedece a ordens nesta língua.

Perdemos mais um craque - Gil Borsoi

Do Inventário Ambiental de Fortaleza.
Sem dúvida uma das mais importantes perdas da arquitetura brasileira.
As obras ficam...

Mestre Acácio Gil Borsoi

Faleceu nesta 4a Feira , 04/Novembro, em São Paulo, um dos maiores arquitetos brasileiros da atualidade, ACÁCIO GIL BORSOI. Nascido no Rio de Janeiro/ RJ, filho, esposo, pai, avô e mestre de várias gerações de arquitetos brasileiros, Borsoi diplomou-se no final dos anos 40, na Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil.

Transferiu-se para o Recife com apenas dois anos de formado onde foi um profissional da mais alta relevância. Em Pernambuco, Borsoi participou de várias Diretorias e Conselhos do IAB-PE e foi escolhido como patrono do 19º Congresso Brasileiro de Arquitetos, uma homenagem dentre as várias manifestações de reconhecimento que já lhe foram prestadas ainda em vida. Dentre todas vale ressaltar o Colar de Ouro, comenda máxima da arquitetura brasileira, concedido pelo IAB Nacional, em 2006, pela sua contribuição para a arquitetura e urbanismo brasileiros. Borsoi vai ser velado em São Paulo onde irá ser cremado. Posteriormente as cinzas serão trazidas para Recife, em data a ser divulgada.

Várias de suas obras são referencias marcantes no panorama da Arquitetura Cearense, como a sede da Receita Federal, o Condomínio Residencial Granville, na Beira Mar de Fortaleza, a Residencia Benedito Macedo e a Sede da Holding J. Macedo.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Diário de Honduras - Zelaya retoma poder

Do conversa afiada.
Parabéns ao governo Brasileiro, ao Celso Amorim, ao Lula e Chavez, e principalmente à coragem de Zelaya. A ditadura perdeu para a nova ordem sulamericana, a verdadeira democracia.

A democracia volta a Honduras. Vitória da diplomacia brasileira

30/outubro/2009 9:06

A diplomacia do Brasil salvou Zelaya e a democracia em Honduras

A diplomacia do Brasil salvou Zelaya e a democracia em Honduras

Saiu na Folhaonline (*):

Zelaya e Micheletti chegam a um acordo em Honduras
Do UOL Notícias
Em São Paulo*

Sob pressão internacional, a comissão de diálogo do presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, assinou nesta quinta-feira (sexta-feira no Brasil) um acordo com os representantes do presidente deposto, Manuel Zelaya, para dar ao Congresso a tarefa de decidir sobre a restituição do líder, destituído por um golpe militar há quatro meses.


O governo golpista de Honduras perdeu.

Perderam o PiG(**) brasileiro e o PiG (**) de Honduras.

Perdeu o Zé Pedágio, que disse que o Brasil tinha feita uma “trapalhada” em Honduras

Perderam os ministros da relações exteriores da GloboNews, embaixadores aposentados, pagos pelo contribuinte brasileiro, que vão para a televisão falar mal do Brasil.

O governo golpista de Honduras – reconhecido pelo PiG(**) brasileiro e repudiado pelo mundo inteiro – cedeu.

E vai se submeter a uma decisão do Congresso.

Ou seja, o Congresso decide sobre a sorte de Zelaya.

E as eleições presidenciais de novembro valem.

O golpe perdeu para a democracia.

E isso só foi possível porque a diplomacia brasileira deu abrigo a Zelaya e criou um fato político incontornável: o golpe tinha que ceder.

Paulo Henrique Amorim

(*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele acha da investigação, da “ditabranda”, do câncer do Fidel, da ficha falsa da Dilma, de Aécio vice de Serra, e que nos anos militares emprestava os carros de reportagem aos torturadores.

(**) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

Futebol sem Globo...

Do conversa afiada.
Não concordo que o brasileirão não presta, mas do texto, não concordo apenas com isso. E quão seria bom para nosso futebol se a Globo "pegasse o beco"?

O Brasileirão não presta. Só é bom para a Globo

Ronaldo ajuda a Globo a empurrar o Brasileirão pela goela dos torcedores

Ronaldo ajuda a Globo a empurrar o Brasileirão pela goela dos torcedores

Encontrei o meu amigo no restaurante, depois da pelada de Corinthians e Palmeiras.

Ele é uma espécie de cartola do futebol paulista (às vezes).

Reclamo da baixa qualidade do futebol brasileiro.

Desse Brasileirão que dá sono.

Um campeonato que leva o Ronaldo a sério, eu disse.

Qualquer joguinho do futebol inglês é melhor do que o Brasileirão.

Como resolver isso, cobro com a autoridade de tricolor, depois da virada sensacional em cima do Cruzeiro.

Tem que tirar a Globo do negócio, ele explica.

Esse campeonato é o que interessa à Globo.

Ela vende publicidade por um bilhão de reais e lá vai pedrada.

E paga 400 milhões aos clubes.

Mas, paga em suaves prestações, com adiantamentos.

O adiantamento funciona como o “armazém” do trabalho escravo contemporâneo.

O adiantamento salva e sufoca os clubes, que vivem do pingadinho do “armazém”.

Resultado, os clubes não podem investir mais.

Tem que aceitar jogos às 10 horas da noite.

E às três horas da tarde, como ontem, debaixo de 40 graus.

Porque a programação da Globo é intocável.

O Brasileirão, assim, só é bom para a Globo, ele diz.

E ainda ficam aqueles locutores da Globo a dizer que o jogo é sensacional, que os jogadores são uma maravilha.

E não tem nenhum ali na seleção …

Pergunto: por que os clubes não pedem ao Lula para fazer como a Cristina Kirchner ?

O que ela fez ?

Comprou o “argentinão”, passa na tevê estatal, e quem quiser vai lá e pega o sinal.

Fiquei sem resposta.

Viva o Brasil !

Paulo Henrique Amorim